Resenha: Lolita – Vladimir Nabokov

Eu acabei de escrever uma resenha enorme e completa para esse livro, mas quando fui publicar o texto simplesmente sumiu! Portanto, decidir fazer uma versão mais curtinha, mas ainda dando minha opinião sobre o clássico de Vladimir Nabokov.

A alegre e ao mesmo tempo trágica paixão de um homem culto, “um artista desprovido de arte”, por uma atraente garota norte-americana, uma linda “ninfeta”. Estranha história de amor que retrata, numa espécie de caleidoscópio, diferentes localidades e costumes americanos. O delicado tema é tratado com tal maestria que o valor literário sobrepujou o escândalo inicialmente suscitado pela obra.

Lolita é um clássico, um romance lançado em 1955, escrito pelo russo Vladimir Nabokov. O livro conta a história Humber Humbert, que após conhecer Dolores Haze, se apaixona perdidamente por ela. Narrado pelo personagem principal, a história consiste em fragmentos do diário de H.H. e contam sua impossível e proibida história de amor.

Na primeira parte, conhecemos Humbert, um escritor francês que cresceu na Europa. Ainda na adolescência, teve um caso de amor que não terminou muito bem e “culpa” esse fato pelo seu comportamento pedófilo. Depois de um casamento arruinado, H.H. muda-se para os Estados Unidos em busca de emprego e vai parar em Ramsdale, na casa de Charlotte Haze. Charlotte é uma mulher bonita e extravagante, mas ele se apaixona pela sua filha, Dolores, 12 anos, uma ninfeta (menina de 11 a 14 anos que consegue seduzir um homem como se fosse uma mulher).

“Lolita, luz de minha vida, fogo de meu lombo. Meu pecado, minha alma. Lolita: a ponta da língua fazendo uma viagem de três passos pelo céu da boca, a fim de bater de leve, no terceiro, de encontro aos dentes. LO. LI. TA.
Era LO, apenas LO, pela manhã, com suas meias curtas e seu um metro e quarenta e oito cent´metros de altura. Era Lola em seus slacks. Era Dolly na escola. Era Dolores quando assinava o nome. Mas, em meus braços, era sempre Lolita.

É interessante perceber que mesmo sabendo que esse relacionamento é completamente impossível e até ridículo, não podemos culpar apenas Humbert. Durante todo o livro vemos Lolita o provocando, chagando até a beijar o homem. Já Humbert, está claramente apaixonado e tem consciência de que qualquer tipo de relacionamento será muito errado.

Humbert acaba de casando com Charlotte, apenas para se manter perto de Lolita, e quando a mulher morre em um acidente, ele e a menina vão viajar juntos pelo país.

Na segunda parte do livro, acompanhamos as viagens, as brigas e o romance do casal, e percebemos que Humbert realmente ama a adolescente, mas ela apenas brinca com os sentimentos dele. Dolores, órfã, sendo criada por um homem que a trata como sua amante, sem uma “base” em sua vida, se torna uma rebelde. Já Humbert, perdidamente apaixonado, não sabe lidar muito bem com a menina.

Quando se estabelecem em uma cidade, Lolita vai para a escola e faz amigos, o que gera ataques de ciumes em Humbert. Cada vez mais a garota está mais distante e ele, mais apaixonado. Acompanhamos o narrador na sua estrada rumo a insanidade, sabendo que esse amor não vai levá-lo a lugar algum e mesmo assim o consome muito. É um personagem muito bem construído e muito intenso.

Confesso que achei o livro um pouco cansativo, na parte das viagens dos dois. Sem saber ao certo o que faria, ele ficava vagando com a menina, que tinha comportamentos extremos – hora uma criança, hora uma mulher, hora um mistério. Mas li até o fim e confesso que me surpreendi com o final.

Foi uma boa leitura e recomendo a todos, mas Humbert e Lolita entraram na lista de personagens que não faço questão de reencontrar, junto com Holden Caulfield, Charlie e Leonard Peacock.

Foram feitos dois filmes baseados no livro, um em 1962, de Stanley Kubrick com James Mason, Peter Sellers. E em 1997, de Adrian Lyne com Jeremy Irons, Melanie Griffith. Deixo aqui o trailer do segundo:

Pra quem quiser, o filme completo está disponível no youtube, basta clicar aqui. E vocês, já leram o livro? Gostaram? Comentem, pois sei que esse livro divide opniões!

Anúncios

2 comentários

  1. Ahhh Wan,você colocou spoiler!! Tive que parar na metade porque ainda não li o livro =(

    Enfim, Lolita é uma obra que eu sempre tive vontade de ler e o motivo é bem óbvio: é uma obra polêmica e mesmo assim, muito elogiada. Eu tentei comprar quando tinha 15 anos, mas daí minha mãe ‘descobriu’ sobre o que era e acabei deixando heheheh

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s