LOST – 10 anos

Exatamente 10 anos atrás, o vôo Oceanic 815 da Oceanic Airlines saia de Sidney com destino a LA. O Boeing 777 estava que estava com 324 passageiros, nunca chegou a seu destino final. Há dez anos atrás Damon Lindelof, Carlton Cuse e J.J. Abrams criavam uma série que jamais seria esquecida, se tornando “o maior fenômeno cultural – televisivo da última década e uma das obras mais importantes que a dramaturgia já construiu” – segundo Henrique Haddefinir do Omelete. Há dez anos conhecemos Sawyer, Kate, Jack, Hurley, Locke, Charlie, Sun, Sayid e muitos outros. Há dez anos os números 4 8 15 16 23 e 42 ganhavam um significado siferente. E assim eu me tornei uma viciada em séries desde então.

Pensei em várias formas de escrever esse post para comemorar os 10 anos de Lost, a primeira série que assisti e que embora não seja minha preferida mais, é a que tem maior significado pra mim. Eu poderia fazer um post com dez momentos inesquecíveis, mas isso vocês podem ler no Plugou clicando aqui. Também pensei em falar sobre o impacto que Lost teve no mundo da TV e das mídias sociais, mas você pode ler uma matéria bem legal falando sobre isso aqui no O Globo. E eu também pensei em falar um pouco sobre cada temporada e seus mistérios, mas o Omelete já fez um ótimo trabalho nesse post..

A história de Lost não faz sentido.

E por isso, eu não quero dizer a história na série, mas a história sobre como Lost foi feita.

A criação de Lost desafia praticamente tudo que sabemos sobre como séries de sucesso são feitas. A ideia de Lost não veio de um escritor, mas de um executivo da rede. O primeiro escritor no projeto foi demitido. A equipe de criação substituta teve apenas uma fração do tempo usual para escrever, escolher o elenco e produzir um episódio piloto. O executivo que havia definido a série foi demitido antes dela ir ao ar. Um dos dois criadores abandonou o projeto no momento que o piloto foi produzido. Praticamente toda decisão criativa no começo da série foi feita sob a suposição de que nunca seria um sucesso. Todos acreditavam que era muito estranho, muito denso, muito incomum para se trabalhar. E pode ter sido. Mas funcionou, de qualquer forma.

Por isso, escolhi pra esse post, algumas curiosidades sobre a série que talvez você ainda não saiba. Contém spoilers (mínimos) pra quem ainda não assistiu.

1.O primeiro escritor contratado foi Jeffrey Lieber, que acabou sendo demitido por não satisfazer Lloyd Braun, que teve a ideia inicial. Em seguida JJ Abrams foi contratado e Daniel Lindelof só foi chamado porque Abrams andava muito ocupado.

2.Jack deveria morrer no episódio piloto, porém o então presidente da ABC Steve McPherson disse que as pessoas não confiariam na série e quem acabou morrendo foi o co-piloto do avião.

3.Dizem que, apesar de Sawyer ter sido originalmente criado para ser um artista trambiqueiro mais velho de Buffalo, N.Y, Holloway esqueceu uma parte do texto durante seu teste e em seguida chutou uma cadeira e xingou em voz alta, frustrado. Os autores gostaram do estilo que ele deu ao personagem e decidiram retratar Sawyer mais como um vigarista sulista.

4.Yunjin Kim fez um teste para o papel de Kate, pois a série ainda não tinha um roteiro. A personagem Sun foi escrita especialmente para ela.

5. Jorce Garcia que interpretou Hugo Reyes e Dominic Monaghan que foi o Charlie, fizeram o teste para Sawyer.

6. Terry O’Quinn, o John Locke (também conhecido como meu personagem preferido) não teve que fazer teste para participar da série.

7.As duas horas do episódio piloto de Lost teve um custo relatado de 13 milhões de dólares, e acreditem ou não, ficou abaixo do orçamento.

8.A Iniciativa Dharma deveria se chamar Medusa Corp.

9.O passado de Locke foi criado porque O’Quinn fazia pausas durante as gravações na praia enquanto escutava seu Ipod. “Aquele cara tem um segredo”, Ambrams falou para Lindelof. “Descubra o que é.”

10.Ian Somerhalder foi o primeiro ator a ser escalado e seu personagem foi o primeiro a morrer.

11.Cuse estava quebrando a cabeça com o último número da notória combinação de números 4, 8, 15, 16, 23, 42. Ele chegou animado com a ideia do 42 como uma homenagem ao Guia do Mochileiro das Galáxias, o qual é a “Resposta para A Ultima Questão da Vida, do Universo e tudo mais”. Lindelof teve a mesma ideia, o que tornou isso oficial.

12.A jangada construída na primeira temporada afundou e a segunda era tão rápida que ultrapassava o bote com a câmera. E na cena da jangada, o cachorro Vincent (que na verdade foi interpretado por uma cadela) nadou até eles, mas isso não estava no roteiro.

13.Evangeline Lilly (Kate) levou para casa a carta original “Querido Sr. Sawyer” como uma lembrança durante a primeira temporada, mas a mesma foi queimada no incêndio que destruiu a casa dela em 2006.

14.Em “Todo Mundo Odeia Hugo” (segunda temporada, episódio 4), Hurley tem um sonho em que ele toma um pouco de leite da escotilha e na embalagem e uma foto de Walt é vista embaixo da palavra “DESAPARECIDO”.

15.Nenhum membro do elenco aparece em todos os episódios de Lost. Mas Jorge Garcia esteve na maioria dos episódios (118 de 121).

E então, quem ja assistiu: deu pra sentir um pouco de saudade?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s