desafio

06/52: um álbum com um nome estranho

Eu sei que esse post devia ter saído na terça, mas terça pra mim foi domingo então tá saindo hoje mesmo.

Minha escolha pra essa semana foi Flutterby, da Butterfly Boucher. O nome não é tão estranho assim, é só uma brincadeira com o nome butterfly, mas eu não consegui pensar em nada melhor. Butterfly Boucher é uma cantora australiana e Flutterby foi seu primeiro álbum solo, lançado no fim de 2003 na Austrália e no começo de 2004 nos EUA. Todas as músicas foram compostas por ela, e a cantora também tocou quase todos os instrumentos. Ah, o nome dela é Butterfly mesmo tá?! Não é nome artístico.

A primeira música que ouvi da cantora, foi Life Is Short, ouvi em um episódio da primeira temporada de Grey’s Anatomy. Life is Short também era música tema da série The Days. Com algumas outras músicas em Grey’s Anatomy (Never Leave Your Heart Alone e A Bitter Song) acabei me interessando e baixado o álbum, me encontrei com a moça também no piloto de Switched at Birth. Já adianto que tem músicas dela em vários filmes e séries, provavelmente você já ouviu antes.

Em 2013, no aniversário de 10 anos do álbum, ela o regravou, na edição comemorativa “Happy Birthday, Flutterby”, mas dessa vez ela contou com a ajuda de vários amigos nas gravações. E também tem um mini documentário sobre esse álbum, veja aqui no canal dela no Youtube.

Ficha Técnica:
Flutterby – 2004
Melhor música: “Another White Dash”
Pior música (ou a menos menos boa): Soul Back
Não deixe de ouvir: “Life is Short” e “Scary Fragile” você deve reconhecer.
Por que você deveria ouvir? Porque é um folk gostosinho de uma australiana autêntica que conquistou Hollywood.
Numa escala de 1 a 5: 5 borboletas

Anúncios